O 7 Indica – Grandes Momentos Rock N’ Roll no Cinema

by O Sete

Há tantas e tantas datas espalhadas ao longo do calendário que é difícil lembrar de todas. Porém, para os roqueiros de plantão (presente!), uma sempre se destaca: 13 de julho! O Dia Mundial do Rock!

No meu caso, é uma alegria! O rock me acompanha desde criança e mudou a minha vida! É por ele que conheci vários amigos, me diverti e me emocionei e arrepiei em dezenas de filmes, fui à shows que me marcaram e tantas outras memórias. Tudo graças ao gênero que virou uma filosofia de vida para milhões de pessoas. Pois não interessa o que digam, pensam ou prevejam, o rock jamais morrerá!

Por isso, para celebrar um dos meus dias favoritos, vai aí um O 7 Indica – Grandes Momentos Rock and Roll no Cinema!

E nas letras da minha banda favorita, AC/DC: For Those About to Rock, We Salute You! 🎤🎸🤘

Lemmy é Deus – Os Cabeças-de-Vento (1994)

Essa marcou uma geração inteira de roqueiros! Merecidamente!

Na comédia Os Cabeças-de-Vento, a banda Os Cavaleiros Solitários, formada por Chazz (Brendan Fraser), Rex (Steve Buscemi) e Pip (Adam Sandler), não conseguia que qualquer gravadora ouvisse sua fita demo. Assim, com armas de brinquedo, fazem os funcionários de uma rádio reféns, exigindo que toquem a fita para todos ouvirem.

Obviamente algo dá errado e a situação foge do controle. E é durante essa bagunça que o mundo do rock foi agraciado com uma das frases mais icônicas – e verdadeiras – do gênero no cinema. Quando um policial à paisana (o saudoso Harold Ramis) tenta enganar a banda e entrar na rádio, Chazz faz algumas perguntas pra saber se ele é um roqueiro de verdade ou um policial. E a pergunta derradeira é:

– Quem venceria uma luta: Lemmy ou Deus?

É claro que o policial, não sendo um roqueiro tru, erra a questão. Afinal, não haveria luta, já que Lemmy É Deus!

Tiny Dancer – Quase Famosos (2000)

Essa comédia-dramática dirigida por Cameron Crowe é uma das minhas favoritas. E sua trilha sonora, um primor. Principalmente por causa do momento a seguir.

Quase Famosos é um filme quase biográfico. Ele narra as experiências do próprio Crowe quando acompanhou as turnês das bandas Poco, The Allman Brothers Band, Led Zeppelin, The Eagles e Lynyrd Skynyrd, tudo contado através do jovem William Miller (Patrick Fugit), que sonha em ser um jornalista de rock. Mas mais do que relatos das incríveis experiências, Quase Famosos é um filme que caracteriza e dá vida a uma das décadas mais importantes do rock and roll, os anos 1970.

São vários momentos icônicos e genuinamente roqueiros que constroem o filme. Mas o maior deles, para mim, e mais emocionante é durante uma viagem de ônibus. A banda fictícia Stillwater, após uma discussão que ameaça o futuro do grupo, viaja em silêncio, sem saber como conversar sobre tudo aquilo que foi dito e feito na noite anterior. Enquanto isso, Tiny Dancer, de Elton John ecoa pelo ônibus…

O que se segue é uma ode à beleza da música, ao espírito dos anos 1970, à energia do rock. Uma cena eterna e emocionante (enquanto escrevo, os pelos do braço ouriçam ao lembrar do momento), que faz o público não apenas cantar junto, mas acreditar profundamente que tudo ficará bem, independentemente do que for. Desde que exista música.

Doof Warrior – Mad Max: A Estrada da Fúria (2015)

Não há uma música diegética mais poderosa, intensa, furiosa e explosiva na história do cinema do que em Mad Max: A Estrada da Fúria! Uma obra prima da ação! Um momento de rock icônico e eterno! Testemunhem!

Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne) e seu comboio que devora as areias do deserto com dezenas de carros e guerreiros sedentos por fogo e sangue estão perseguindo Furiosa (Charlize Theron), Max (Tom Hardy) e suas noivas. Grande parte do filme é uma perseguição, mas é graças um momento específico que ela entrou nessa lista.

A percussão cresce, a música se emposta, a câmera faz um travelling shot que edifica o veículo e evidencia mostra os carros ao fundo e o Doof Warrior, um guitarrista cego que estimula os guerreiros – e o público – com sua guitarra que cospe fogo e riffs metal em intensidades inéditas! Uma trilha sonora épica! Um momento apoteótico!

No Honest Trailers (programa de comédia do canal Screen Junkies, do YouTube), eles nomeiam o Doof Warrior dizendo: “Você nunca será tão metal”. E quer saber?! Eles têm razão!

Abertura – Zumbilândia (2009)

Os anos 2000 trouxeram uma nova leva de zumbis ao cinema. O subgênero do terror, geralmente mantido vivo por públicos menores e roupagens de filmes B, ganhou grande evidência há alguns anos, oferecendo uma variedade de mortos-vivos para um público ainda maior. E durante esse breve, mas intenso período, um filme recebeu bom destaque (merecidamente): Zumbilândia!

A comédia de terror dirigida por Ruben Fleischer e estrelada por Emma Stone, Jesse Eisenberg, Woody Harrelson e Abigail Breslin (além da hilária participação de Bill Murray) foi um sucesso. Divertido e dotado de significado, Zumbilândia permanece como um dos grandes filmes de zumbi já feitos. E isso fica claro já nos créditos iniciais!

Ao som de For Whom the Bell Tolls, do Metallica (Ride the Lightning, de 1984), os primeiros minutos do filme são carregados de peso e estilo. A câmera lenta que mostra a invasão de zumbis varrendo a humanidade torna-se quase uma poesia funesta e profética ao som de uma das maiores bandas de metal da história!

“Take a look to the Sky
Just before you die
It’s the last time he Will”

(Lendo e batendo cabeça!)

Homem de Ferro Vs Loki – Os Vingadores (2012)

Se eu comecei o texto citando AC/DC, terminarei fazendo o mesmo!

Não é mistério pra muita gente que a Marvel não consegue trabalhar muito bem sua trilha sonora original. Mas quando você tem AC/DC na cena, a música se destacaria, independentemente da forma e altura!

Quando Loki (Tom Hiddleston) está prestes a matar um idoso que o confronta para fazê-lo de exemplo aos demais, surge o Capitão América (Chris Evans) para salva-lo no último segundo. A Viúva Negra (Scarlett Johansson) está no avião, dando cobertura ao Capitão. Eis que o sistema da nave é invadido e um som começa a tocar e indicar quem chegou para ajudar! Shoot To Thrill – a segunda música do Black in Black, um dos mais icônicos álbuns do rock – antecipa a entrada triunfal e imponente do Homem de Ferro (Robert Downey Jr.). É rápido, mas não menos rock and roll!

A DC tem o grande Hans Zimmer. Mas a Marvel tem AC/DC! Caso encerrado!


Taí nossa lista! E você? Quais seus favoritos? Qual momento ouriçou sua pele e balançou sua cabeça? Deixe seu comentário abaixo! Também curta e compartilhe o texto! Afinal, hoje é dia de rock, bebê!

0 comment

Leia também

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência. OK