CRÍTICA | Sully – O Herói do Rio Rudson

by Thiago de Mello

Duzentos e oito segundos. Esse é o tempo de duração do fato narrado em Sully – O Herói do Rio Rudson. Todo o incidente, desde a decolagem até o inédito pouso emergencial nas águas do rio Hudson, sem nenhuma morte, ocorre em menos de quatro minutos. Embora seja uma grande história, dois fatores complicam a trama e atrapalham o desenvolvimento do filme: o evento é demasiadamente curto; e não há um antagonista, já que tudo ocorreu surpreendentemente bem, tirando o peso de alguns segmentos do filme.

Em 15 de janeiro de 2009, o Airbus A320 decolou do aeroporto de Nova Iorque com destino à Carolina do Norte, transportando 155 passageiros. Mas enquanto ainda ganhava altitude, um bando de pássaros atingiu o avião, danificando as duas turbinas. Percebendo que não conseguiriam retornar em segurança ao aeroporto, tampouco chegar a outro, o comandante Chesley “Sully” Sullenberger (Tom Hanks) e seu co-piloto Jeffrey Skiles (Aaron Eckhart) decidem fazer um arriscado pouso de emergência no rio Hudson. Ninguém faleceu e Sully virou um herói nacional. Mas a investigação sobre a queda e decisão do comandante pode prejudicar o futuro de Sully.

Sully - O Herói do Rio Hudson

Sully – O Herói do Rio Hudson

O novo filme de Clint Eastwood possui praticamente todos os elementos para se tornar uma grande obra, mas esbarra na própria história. Como faltam elementos para criar uma narrativa completa e objetiva, o longa se apoia em inserções temporais do passado de Sully e diferentes perspectivas do incidente. Embora tudo isso seja feito com a costumeira competência de Eastwood, boa parte dessas cenas pouco acrescentam à narrativa, algumas são até redundantes e dão a impressão de meros preenchimentos.

Com essas questões atrapalhando o andar da história, o filme perde o foco. Por momentos, sugere um drama de tribunal, colocando os investigadores do acidente como um contraponto ao heroísmo de Sully. Depois migra para um tom mais biográfico. Volta à tensão do julgamento e finaliza numa homenagem até emocionante, mas que desliza com um momento bastante clichê.

Os atores são a melhor parte, principalmente Tom Hanks e Laura Linney, que interpreta a esposa de Sully, Lorraine Sullenberger. Hanks mais uma vez consegue representar momentos específicos e sentimentos com uma naturalidade impressionante. Já Linney mesmo com menos tempo em cena, fica a altura de Hanks. Os diálogos de ambos, apenas por telefone, transmitem bem o peso e consequências do pouso emergencial. Enquanto isso, Aaron Eckhart também apresenta bons momentos, mas acaba ficando nas sombras de Hanks e Linney, o que não é nenhum demérito.

A direção de Eastwood é direta e faz o que pode para dar peso e sentimento à história. Mas a trama é demasiadamente simples e não possui um fio narrativo natural para conduzir os personagens. Essa ausência cria momentos bastante maçantes, principalmente no segundo arco, quando o diretor dá atenção ao passado do protagonista e na visão de outros personagens do incidente. Sem contar que o filme havia ambientado o espectador num quase thriller de tribunal. Esse clima muda radicalmente e o filme se perde por preciosos minutos até retomar um clima que parecia esquecido.

Conclusão

Mesmo com um grande diretor e atores, Sully – O Herói do Rio Rudson entrega um trabalho final apenas mediano. A grande qualidade do filme reside no talento de Eastwood, Hanks, Linney e demais membros. Mas infelizmente não é o suficiente.

Sully – O Herói do Rio Rudson estreia em 15 de dezembro.

E você, verá o filme? O que achou da crítica? Deixe seu comentário! E não esqueça de curtir e compartilhar! O Sete agradece.

 


 

Título original: Sully
Gênero: Drama/Biografia
Duração: 1h36
Classificação:  a definir por http://culturadigital.br/classind
País: Estados Unidos
Direção: Clint Eastwood
Roteiro: Todd Komarnicki. Baseado no livro “Highest Duty” de Chesley Sullenberger         e Jeffrey Zaslow
Cinematografia:  Tom Stern
Trilha Sonora: Christian Jacob Tierney Sutton Band
Elenco: 
Tom Hanks, Aaron Eckhart, Laura Linney, Valerie Mahaffey, Delphi Harrington, Mike O’Malley¸ Anna Gunn, Jamey Sheridan

 

0 comment

Leia também

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência. OK